<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d13730762\x26blogName\x3dD\x27Homem\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://dehomem.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://dehomem.blogspot.com/\x26vt\x3d-9092945672773493816', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

30 novembro 2006

Psicologia D'Homem: Canalha Hiper-activa

Antes demais devo desambiguar o título. Sabemos que psicologia não é coisa d'homem, pelo menos não no sentido convencional da palavra. Homem que é homem não é psicólogo, mas aplica uma certa psicologia em tudo o que faz, sem ter tirado um curso para isso.

O assunto que nos traz aqui hoje é o facto de haver canalha hiper-activa.
O tanas.

Antes de começar a disparatar, cara mãe que possa estar a ler isto e acha que a sua filhinha é hiper-activa, cale-se e vá fazer o jantar. Se não é mãe e quer disparatar, cale-se na mesma, e vá lavar a roupa. Se não é mulher e está para aí a espingardar, vá já ao seu médico, os seus testículos estão a definhar.

Não há canalha hiper-activa. O d'homem perdeu tempo precioso de entornar cerveja para assistir ao "documentário" da TVI sobre este assunto e só ganhou novas certezas.
Se também assistiu ao documentário há de recordar algumas referências que vou fazer.

No meu tempo (e antes do meu tempo, caso não me tenha feito entender) não havia nada disto.
Se interrompia o meu velhote, se me punha a saltar pela casa, se sequer lhe virava a cara quando falava para mim (ou para outra pessoa qualquer), o meu destino estava traçado. Para além de me chegar a roupa ao pêlo, era bem capaz de me mandar limpar o celeiro e viver lá enquanto não estivesse arrumado.
Na escola, se fazia o que quer que seja que não fosse olhar para a frente, ler ou escrever, levava, no mínimo, cinco reguadas, em cada mão.
Fora daí, ninguem parecia mais hiper-activo que os outros por correr mais depressa ou parecer chanfrado (geralmente é o que acontece com a canalha, parecerem maluquinhos quando brincam).

Ninguém conhece nenhum adulto hiper-activo. Porquê? Porque a maioria dos adultos de hoje, teve a sua infância antes de 1974, logo teve uma educação, e bastante porrada (e não são necessariamente mais violentos que todas as outras gerações, antes ou depois).

Hoje em dia, os pais tratam a canalha por você e pedem por favor para não interromper. Isto é falta de educação. A canalha é que deve tratar os velhos por você e pedir por favor para falar, quando toda a gente estiver calada (e baixa a bolinha se lhe dizem que não).
Francamente, havia imagens de uma mãe a passar a ferro e tinha o puto sentado no sofá, parado. A dada altura ela diz «Não podes fazer barulho nem bater com as panelas» (relembro que o puto estava quieto). Claro que o puto começou a bater com as panelas e a fazer um chiqueiral dos diabos. Que é que a mãe fez? Nada. Coitadinho, é hiper-activo, ele nem estava quieto nem nada antes da mãe lhe ter dito que bater com panelas faz barulho. Isto não é hiper-actividade, é desobediência qualificada. Medicamento: um par de chapadas (em caso de dúvida consulte o seu pai ou marido, pode ter que aumentar a dose a curto praso).

Havia, no documentário, cenas de pura birra. Todos os fedelhos fazem birra, mas só os que não levam um safanão continuam a fazer.

Quão grande deverá ser o défice de testosterona para um pai pensar em dar pastilhas ao filho em vez de lhe dar com a palmatória? Onde está a pedagogia? O aprender com a dor? Se um puto falta ao respeito do pai, este dá-lhe um comprimido? Se funcionou desde que há gente no planeta, porque não há de funcionar agora?










Caro pai, encarregado de educação, ou o que quiser ser chamado, os comprimidos não vão educar o seu filho... não o vão ensinar a ser um homem, não o vão ensinar a vencer na vida, a ganhar na porrada ou em qualquer outra coisa. O seu filho vai passar a recorrer a quimicos sempre que não souber o que fazer e depois acaba um falhado e um drogado.
Se por acaso tiver problemas com violência física, não seja tão duro, considere isto apenas educação activa.

Aprendei.

Ressabianços: 64

Anonymous rui
(05 dezembro, 2006 22:55)

concordo! tudo se resolve à lapada neste mundo! seja um pirralho desobediente ou a conta por pagar no tasco da terriola. fora disso, pior que canalha hiper-activa é a canalha hiper-wwe-activa... p'ra quando uma sessão de verdadeiro 'matutanço' sobre este novo cancro da sociedade? e mais, será o wrestling coisa de homem (já que é porrada, mesmo que combinada, e gajas boas) ou então coisa de roto (uma vez que andam os supostos machos, de cuecas, a roçarem-se uns nos outros)? fica aqui a questão...

 
Blogger mariana
(06 dezembro, 2006 11:37)

concordo. apesar de "quizer" ser com s e não com z.


vi a reportagem com um primo meu, que por acaso era hiperactivo em puto.
mesmo.
um dia rasgou as cortinas novas da mãe.
matava pitinhos na chocadeira.
não tinha um par de calças limpo mais do que 10 minutos.
não paráva quieto.

passámos longos minutos a falar das coças de cabide que a minha tia lhe dava. remédio santo - ele próprio o diz, não fui eu quem disse...

na reportagem, lembro-me de um puto que tirava as coisas da mão da psicóloga. o puto tinha 3 anos. a idade da birra. era uma puta de um cabida no nalgueiro, a ver se não piava logo mansinho.

realmente, até eu agora percebo a utilidade da colher de pau quer a minha mão, sabiamente e com mestria, me aplicava no nalgueiro. a correr pela casa, para destruir qualquer laivo de hiperactividade...

 
Blogger mariana
(06 dezembro, 2006 11:39)

*a minha mãe, claro. eu não estava familiarizada com práticas de auto-flagelo na época... =P

 
Anonymous Metaleiro
(06 dezembro, 2006 18:32)

Que não se interprete o artigo como um incentivo à porrada continuada e frequente. Uma palmada acertada hoje poupa muitas amanhã. E se o puto sair ao pai há-de ter dois dedos de testa para aprender à primeira. Se não, há sempre a veemência da repetição...

(o d'homem a agitar a consciência social)

 
Anonymous metaleiro
(06 dezembro, 2006 18:35)

rui:

como é que o wrestling pode ser considerado d'homem? acho que os sábios detentores deste blog nem precisam de gastar bits com um post sobre isso...

aspectos menos:
- tudo fingido
- peitos rapados
- os roupões brilhantes e suaves
- os calções justos justos
- a paneleirice geral das entradas em cena
- ...
- tudo

aspectos não menos:
- a porrada...?! qual porrada?!

 
Anonymous Eumesmo
(07 dezembro, 2006 09:15)

Concordo com esses conceitos pedagógicos, pois tenho bem presente o meu passado. :)
Vou contar-vos um episódio da minha vida a quando canalha.

Um dia, era eu canalha e decidi fazer birra ao pequeno almoço. Azar o meu que o meu progenitor tava perto. Ainda me lembro bem do que comi nesse dia de manhã, sopa de urso, dada especialmente pelo meu pai. E desde esse dia nunca mais fiz birra ao pequeno almoço. FIM.

 
Anonymous fiães
(07 dezembro, 2006 16:40)

"mariana", n venhas para aqui corrigir o portugues d'homem, isso ja foi aqui discutido. Álias, coiso, e inclusivamente, n reparaste tb q "praso" - no fim do 7º paragrafo- se escreve com Z, logo nem sequer corrigiste a situção na sua totalidade. Se é para corrigir aos bocadinhos entao nao vale a pena.
Dá uma volta por esta catedral testosterónica, com olhos de ver, pode ser q aprendas alguma coisa, quem sabe começarás a assinar "marianO".

 
Blogger mariana
(07 dezembro, 2006 20:59)

já passei há 19 anos a fase de querer ter pilinha.
e se fosse para corrigir como deve ser, cobrava-vos.


ps. ontem cheguei a ter receio de terem ficado desacolhoados e tirado este post por "incitar à violência" ou o camandro.
é com gosto que o revejo.

 
Blogger Johnny Boy
(08 dezembro, 2006 01:04)

Cara mariana, aqui há homens, e não ratos...
Se viesse alguem chorar (por exemplo alguem duma sociedade equivalente à protectora dos animais, mas sobre canalha chorona) mandar vir sobre o post, eu escreveria sobre isso e faria denotar o quão d'homem eles não são, em vez de retirar o post. No d'homem, estamos conscientes de todas as liberdades que temos e quem se sentir ofendido, tem uma boa soluçao: pegar no seu estrogénio e não ler. A sério, não custa muito arrastar a setinha até aquele "X" ali em cima.

O post desapareceu por uns momentos porque eu tomei uma liberdade criativa e gravei como rascunho, mas depois voltei a passar para o guardanapo, para que voces pudessem ler.

Agora vão masé fazer o comer, suas amélias.

 
Anonymous fiães
(08 dezembro, 2006 15:45)

ah, fuodaç!

 
Blogger mariana
(08 dezembro, 2006 18:06)

"tomei uma liberdade criativa"...




conice.

 
Blogger Johnny Boy
(09 dezembro, 2006 01:05)

alguem deve estar a precisar de contacto directo com fivelas de cintos, parece-me...

tou a ver que pessoas barbudas que recentemente deixaram de o ser não estão a dar conta das suas obrigaçoes...

 
Anonymous Obarbudo
(09 dezembro, 2006 12:20)

Tomara voçê ter tantos pelos no corpo como eu na barba.

 
Anonymous Obarbudo
(09 dezembro, 2006 12:22)

Ah já me esquecia. Meu pai sempre me dizia:

"entre marido e mulher nao se mete a colher."

aprende

 
Blogger Maria Cachucha
(09 dezembro, 2006 16:13)

eu era bagillions de hiperactiva.

a minha pedo-psiquiatra (era a filha mais velha, os pais cometem destes erros) dizia que eu era hiperactiva porque não conseguia andar em cima de uma linha desenhada no chão.
mas não tomava ritalina nem levava porrada. geralmente, os meus pais exilavam-me no quarto com a mega drive.

agora já não sou hiperactiva. mas continuo a não conseguir andar em cima de uma linha desenhada no chão.

 
Anonymous compi
(09 dezembro, 2006 17:24)

Este é considerado um tema controverso. O facto de não ter aparecido ainda aqui nenhum eco-freak daqueles que escrevem em blogues que ensinam a foder melhor, em contacto com a Terra e em alinhamento com os outros planetas, é uma benção.

De qualquer maneira, fica aqui uma consideração simples, caso algum deles se alembre de vir afiambrar:


PROBLEMA:
criança faz merda -> fazer merda é fixe -> criança volta a fazer merda.


SOLUÇÃO MANHOSA:
criança faz merda -> fazer merda é fixe -> pais levam a criança a um psicologo -> fazer merda continua a ser fixe -> criança faz merda no consultório -> fazer merda é muito fixe -> criança fode a cabeça ao psicólogo -> fazer merda é mesmo, mesmo fixe -> criança volta para casa -> loop back to start

agora reparem na
SOLUÇÂO D'HOMEM:
criança faz merda -> fazer merda é fixe -> criança leva um biqueiro nos dentes -> biqueiro nos dentes NÃO é fixe -> criança NÃO volta a fazer merda.

 
Anonymous Anónimo
(09 dezembro, 2006 19:16)

cachucha... isso não é hiperactividade, é falta de coordenação. nao se conserta com porrada nem com pastilhas, mas sim com treino de coordenação, como atravessar rios em poldras ou troncos de arvores, ou caçar passarada.

mas um par de chapadas tb dá jeito...

 
Anonymous Neves
(10 dezembro, 2006 00:43)

Acho que o Compi resumiu o cerne desta questão. Além do mais, devemos analisar a tabela de preços das várias opções disponíveis:
- Psicólogo Menos 50€ no bolso;
- Carga de porrada Mais 50€ no bolso que não se gastam a ir ao ginásio OU um casamento feliz no caso do exercício que fica por fazer se tratar de bater na mulher.

 
Blogger mariana
(10 dezembro, 2006 01:28)

Obarbudo disse...

Tomara você ter tantos pêlos no corpo como eu na barba.



esta resposta é tão de homem que eu até me encho de orgulho...

 
Anonymous Zé Caligula
(10 dezembro, 2006 02:27)

Concordo, mas acrescento:

pode ter que aumentar a dose a curto praso).
--> é com Z que se escreve praZo.

 
Anonymous fiães
(10 dezembro, 2006 14:37)

biqueiro nos dentes é fixe
biqueiro nos dentes é bonito
biqueiro nos dentes dá saúde

 
Blogger Maria Cachucha
(10 dezembro, 2006 15:52)

anónimo: mostre-me lá o seu diploma em pedo-psiquiatria antes de me chamar descoordenada.

O CARO AMIGO É QUE É DESCOORDENADO MENTAL, ÓMESSA.

humpf. nãomefaltavamai'nada.

 
Blogger mariana
(10 dezembro, 2006 17:42)

chucha maria...não sei o que será melhor: ser hiperactivo e levar um biqueiro nos dentes ou ser descoordenado e levar um biqueiro nos dentes...

 
Anonymous fiães
(10 dezembro, 2006 21:17)

Chucha Maria, CHUCHA!

 
Blogger Johnny Boy
(11 dezembro, 2006 16:43)

carissimos... sinto muita agressividade nesta cenassa de comentários.

O que é bastante d'homem, portanto, tratem de mandar vir mais uns com os outros e que comecem a voar as mesas, as garrafas e que comecem q saltar os dentes e a desabrochar os olhos negros.

Umas caralhadas e umas escoriações também ficam bem.

P.S. - se quizesse esta merda toda conó sem erros nao escrevia directamente aqui e tinha cuidado a corrigir... considero que, para quem fez até à terceira classe, até falo bastante bem... bah

 
Blogger mariana
(12 dezembro, 2006 13:27)

alguém quer um bolinho de bacalhau?

 
Anonymous fiães
(12 dezembro, 2006 21:16)

posso enfiar o meu bolinho no teu bacalhau?

 
Anonymous obarbudo
(12 dezembro, 2006 23:18)

"O barbudo mete a cadeira nos dentes do fiães"

É para aprenderes a não meteres o bolinho aonde não és chamado! .|.

 
Anonymous fiães
(12 dezembro, 2006 23:24)

ca p mim a tua barba é feita d pintelhos óbarbudo

 
Anonymous obarbudo
(13 dezembro, 2006 11:23)

isso é inveja!

 
Anonymous compi
(13 dezembro, 2006 12:49)

BARBA DE PINTELHOS!!!
O_O

QUE....
RIJO!!!

 
Anonymous fiães
(13 dezembro, 2006 22:08)

barba feita de pintelhos MASCULINOS.

mas que caralho vos anda a passar pela cabeça? (no teu caso literalmente, óbarbudo)
Gaja q é gaja rapa tudo, só uma "gaja d'homem" é q faz criação de lêndias na zona pubica.

..e agr espero q ng venha dizer: "eh pa, mas a gaja toma banho de vez em quando!".´

 
Blogger mariana
(13 dezembro, 2006 23:21)

gaja que rapa tudo é para gajos choninhas = não de homem -_-

 
Blogger Johnny Boy
(14 dezembro, 2006 11:53)

acho que a conversa está a começar a descambar....

RIJO, continuem.

D'homem, caralho.

Maria, mais um fino, faxavor!

 
Blogger mariana
(14 dezembro, 2006 13:06)

qu'és pstaicho, minuím ou tramóços?

 
Anonymous fiães
(14 dezembro, 2006 15:09)

bibá gaja com pêlos na cona, nios sovacos e nas pernas.
Gaja q é gaja deve cheirar a estrogénio, nada de pêlos faxabôr.

 
Anonymous compi
(14 dezembro, 2006 15:27)

Fiães, claro que os pintelhos da barba são masculinos. Que homem é que tem pintelhos femininos em vez de barba?

Os femininos estão presos no meio dos dentes...

 
Blogger Maria Cachucha
(15 dezembro, 2006 15:11)

A Padaria Carquejeiro gostaria de desejar a todos os seus consumidores de pão d'avó e broas de chouriço um feliz e santo Natal.

Pessoal das regueifas: amanhã há karaoke na Associação Recreativa e Cultural da Rechousa subordinado ao tema "O Natal e o Drama do Homem Perante Si Mesmo - Estudos do Anti-Clímax Bergsoniano na poesia de Bocage".

 
Anonymous fiães
(16 dezembro, 2006 15:04)

Diz que Bocage tinha uns poemas bem badalhocos.

 
Blogger mariana
(16 dezembro, 2006 19:24)

outro dia fui passear co meu home.

passei na rotunda da avenida de gaia ou lá o que é e tinham uma placa a dizer "rechousa".
pensei que fosse a brincar.

 
Anonymous fiães
(16 dezembro, 2006 21:56)

ROTUNDA DE Sto OVIDIO.
RECHOUSA é perto dos Carvalhos.
A UTC tem autocarros para lá.
Na rotunda de Sto Ovidio pode apanhar.se autocarros para a Rechousa.

 
Anonymous fiães
(16 dezembro, 2006 21:56)

Ah, e gaja q é gaja continua a rapar tudo.

 
Blogger Maria Cachucha
(17 dezembro, 2006 17:45)

eu moro na rechousa. :)

a sério. e a padaria da rechousa chama-se mesmo carquejeiro.

 
Blogger mariana
(17 dezembro, 2006 22:29)

carquejeiro é o nome do meu primo - do que apanhava de cabide...

 
Blogger Maria Cachucha
(18 dezembro, 2006 12:00)

MEU DEUS, ESTÁ TUDO RELACIONADO!

(por acaso não se chama hélder, não? é que o meu padeiro chama-se hélder e é tipo <3)

 
Blogger Johnny Boy
(18 dezembro, 2006 22:15)

nao acham que deviam tar a lavar a louça em vez de tar para ai a cacarejar?

 
Blogger mariana
(18 dezembro, 2006 23:31)

olha o outro, a querer lebare!

bai já co páno da loiça!

ps. vós sois todos uns molinhos tenros.
vede:
http://www.youtube.com/watch?v=gH8FMV2jSUA

 
Anonymous fiães
(19 dezembro, 2006 18:55)

mariana traz o teu home pa bir pós copos ca gente.

 
Anonymous obarbudo
(19 dezembro, 2006 22:41)

copos?? alguém me chamou? preciso de parceiro pas cartas caralho! acabei agora de roçar o mato!já não cheirava assim desde a semana passada!! ahhhhhhhhhhh que cheiro! :)

 
Anonymous hda
(20 dezembro, 2006 04:34)

de homem é trabalhar sol a sol, não é acabar às 22.41h

 
Blogger mariana
(20 dezembro, 2006 14:35)

hda disse...

de homem é trabalhar sol a sol, não é acabar às 22.41h




as 22h41 ele acabou de comer o tacho. homem que é homem trabalhar muito, mas nunca deixa de ter tempo para um rancho à labrador com binho carrascão.

 
Anonymous fiães
(20 dezembro, 2006 21:52)

ja cheira a fritos.. mariana trata desse refogado...

 
Blogger Maria Cachucha
(21 dezembro, 2006 09:25)

refogado? pffff.
e gostava de quê, a acompanhar? talvez um filet mignon com dressing de arandos? ESTRUGIDO, PÁ.

já agora, o meu bisavô era tão d'homem que, quando ia ao barbeiro lá da aldeia, ele se recusava a fazer-lhe a barba porque era tão rija que o homem tinha medo de lha desfazer. (true story)
portanto eu, em tendo barba, seria a mais rija deste tasco todo.

 
Anonymous fiães
(22 dezembro, 2006 17:11)

Maria Cá-chucha, complexos de édipo?

 
Blogger Maria Cachucha
(22 dezembro, 2006 19:13)

com o bisavô? nunca ouvi falar. acho que o freud também não. especialmente com bisavós que nem sequer se conheceram. e o complexo deveria ser de Electra.

 
Blogger mariana
(23 dezembro, 2006 15:39)

o fiães é um molinho depenado.
nem gosta de pentelhudas como qualquer homem a sério porque depois começa a queixar-se, choninhamente "ai, tem pêlo...".



não o leves a sério, cachucha. não tem credibilidade para falar de coisas de homem.

 
Blogger mariana
(23 dezembro, 2006 15:40)

ps. e falar de complexos de édipo e mariquices semelhantes é muito saiesco. vai-se a ver e ele é de um desses cursos laranja-rabeta. disse.

 
Anonymous fiães
(24 dezembro, 2006 18:57)

eu fiz a quarta classe, e foi á noite.
A escola primária não era laranja, era branquinha tipo floco-de-neve.
A professorinha nunca alebantaba a voz, caso contrário tinha logo uma cambada de matulões em cima (e foram tantas as vezes que eu lhe quis saltar pra cima).
Andava eu na terceira classe - isto já com os meus 15 anos - e era só a vontade de lhe ir á espinha que me levava á escola primária, de tão boa que ela era.

Não são os pés ou as pernas que levam um homem á escola, mas sim um bom pito.

Esta reflexão é a minha prenda de Natal para todos vós.
Aprendei.

 
Blogger mariana
(25 dezembro, 2006 12:41)

pefeee...
que falta "dele" que se sente por aí.


e esta é a minha prenda de natal. a acompanhar com um farrapito velho.

 
Anonymous fiães
(27 dezembro, 2006 21:41)

Epah, este post já tem 60 comentários, façam um post novo para podermos continuar a comentar a vontade, sem ter de esperar q a página carregue.. vá lá..

[internet d'homem » é lenta e faz mt baRULHO a ligar]

 
Anonymous Anónimo
(11 janeiro, 2007 00:21)

exames é?

 
Blogger Maria Cachucha
(12 janeiro, 2007 15:44)

arrabichalarilaram.

 
Blogger mariana
(13 janeiro, 2007 13:55)

concordo. estudar para erxames não é nada másculo. aliás, estudar não é másculo. onde é que já se viu estudar para saber assentar tijolo? homem da obra como deve ser já nasce a saber fazer cimento e mandar piropo.

 
Anonymous Compi
(13 janeiro, 2007 19:56)

"e gostava de quê, a acompanhar? talvez um filet mignon com dressing de arandos? ESTRUGIDO, PÁ."

AHAHAHAHAHAHAHHAAH

 

Enviar um comentário

<< dehomem.blogspot.com