<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d13730762\x26blogName\x3dD\x27Homem\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://dehomem.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://dehomem.blogspot.com/\x26vt\x3d-9092945672773493816', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

01 fevereiro 2006

O Mafioso



O estilo mafioso invoca prontamente o másculo cliché de "é como tudo" no que se refere à sua classificação D'Homem. Constitui um case study deveras interessante, tal como, por exemplo, o polícia (que usa bigodão e arma e cacete, mas no entanto impede que se realizem zaragatas). Tal dicotomia não deixou de suscitar a minha atenção, e portanto, perante vós, exponho este caso a análise.

Façamos uma analogia entre famílias da máfia e a vila. Sabe quem viu o padrinho que em Nova Iorque (no nosso caso, Passar de Arados, uma hipotética vila no noroeste transmontano) havia as 5 famílias de máfia - Corleone, Tataglia, Barzini, Stracci, and Cunio. Em Passar, são os Sousa, Silva, Oliveira, Coelho e Costa. Lá nos gordos mandavam os Corleone acima do resto, aqui são os Sousa. Em consequência do superior poderio, os Corleone eram unanimemente considerados os chefões do poder, e o resto da corja ou beijava a mão ou se fodia (mais ou menos). Pela mesma razão, os Sousa recebem muito mais couves, presuntos e chuchus no natal que a sobejante parolada.

Faça-se aqui uma pequena pausa para quebrar um mito. Em discorrendo com próximos, tenho sido regularmente atacado com o argumento bicheza aplicado ao beijo na mão. Ora, apesar de envolver contacto com a boca a outro homem, a manifestação de respeito, admiração e submissão que acarreta esse ritual remete para segundo plano a conotação esquerdina da coisa. Porque é piçarija ser respeitado e admirado.

Mas voltando ao tema. D. Corleone, no casamento da filha, estava alapado à sombra a tratar de negócios e ouvir súplicas. O Sousa, mesmo que a filha esteja a parir dois bois siameses e uma maçã descascada, não desalapa do tasco onde trata da sueca. Tal com há coisas mais importantes para o Don fazer, por exemplo planear o assassínio do presidente, na vila o homem tem que assegurar que o muro do Pereira vem abaixo e as pencas do Magalhães não crescem mais que as dele este ano.

Outro dos factos colhão acerca dos mafiosos é a cultura das relações familiares, tal como se vê nas velhas aldeias D'Homem. O Don não discute negócios à mesa, trata de visitar os pais e leva os putos a passear. O Homem aos 15 anos vai foder com a prima para o meio do monte.
Isto sem referir as refeições de domingo que duram horas e horas a fio e nas quais se tem a oportunidade de formar o carácter (e bossas nos cornos) à canalha. Que d'Homem, esses longos manjares em que há sempre uma prima que aparece grávida e um tio que não aparece porque está preso.

Um assunto controverso é o cuidado e primor que os mafiosos aparentam ter no vestir e arranjar. Ora, apesar de às mentes menos treinadas isto constituir uma aberração de encolher os zézés, para profissionais do colhão como nós trata-se apenas de um mal-entendido. Tal como a roupa do Sousa na vila (galochas e roupa rota ou fato de treino) impõe respeito e gera neoplasia testicular, o fato às riscas e o cabelo lambido têm exactamente o mesmo efeito no meio mafioso. O busílis da questão está no facto que ambos se estão violentamente a cagar para o que vestem - desde que imponha respeito. E cagar para o que se veste é de homem.

Em jeito de conclusão, recomendo-vos que vejam O Padrinho I, II, e III e aprendam a dar cintadas como deve ser. Provavelmente o único filme da história de Hollywood com a frase "cala-te e põe a mesa." Um clássico.

Ressabianços: 26

Blogger Maria Cachucha
(01 fevereiro, 2006 13:40)

na minha aldeia, quem manda são os Costas. porque, lá está, eu sou do clã. e porque o meu pai é o Homem-Águia.

como sou do clã dominante, é o meu que pai recebe as carcaças mais quentes na Carquejeiro e a minha mãe é a primeira a ser atendida na Clínica Médica Habal Laredo.

 
Blogger Johnny Boy
(01 fevereiro, 2006 14:32)

Homem-Águia?
Vives numa colónia de índios?

 
Anonymous Anónimo
(01 fevereiro, 2006 15:07)

zomf über-j qwned++ johny you win an interbertas

 
Blogger Maria Cachucha
(01 fevereiro, 2006 17:14)

johnny, não.

mas o meu pai é um herói de banda desenhada, algures entre o batman e o captain america.

 
Blogger Johnny Boy
(01 fevereiro, 2006 20:43)

menos, cuná...

entre o batman e o capitao américa costuma estar o robin, dizem... nao sei a fazer o que.

 
Blogger Maria Cachucha
(02 fevereiro, 2006 09:29)

se o meu pai fosse o robin, creio que se chamaria robin. e não homem-águia, como sói ser. haja decoro.

 
Anonymous Compi
(02 fevereiro, 2006 10:00)

Super-herói?

Só há um super-herói Português:

http://www.freefotolog.net/lumberj/

E mais nada!

 
Blogger Ginjas
(02 fevereiro, 2006 12:37)

Compi lamento discordar mas que tipo de herói é que usa calça vincada? tsc tsc que cena bicharola

 
Anonymous compi
(02 fevereiro, 2006 13:14)

Caro ginjas, as calças nao estao vincadas estao ENGOMADAS...

O tipo de homem que usa as calças assim eh todo aquele que tem a Maria em casa a passar-lhe a roupa a ferro...

 
Anonymous fiaes
(02 fevereiro, 2006 13:36)

É de homem usar calça vincada! Assim a Micas tem mais trabalho a tratar da roupa e mais facilmente se lhe forma o ego.

 
Blogger Johnny Boy
(02 fevereiro, 2006 13:56)

vamos lá ver uma coisa.
esse senhor Lumber J parece ser de facto d'homem, mas no entanto, as pessoas que comentam o seu fotolog (que por ser fotolog ja perde alguma coisa) sao, na falta de melhor, uns coninhas. ursinhos e coraçõezinhos... Senhor J, tenha cuidado...

 
Anonymous Compi
(02 fevereiro, 2006 15:39)

Consta que o Sr. Lumber J tratou pessoalmente da saúde de todas as criaturas que comentaram o seu fotolog...

 
Blogger Ginjas
(02 fevereiro, 2006 15:51)

Homem à séria usa ferro a carvão; carvão é caro. Qualquer pessoa minimamente bafejada pelos ventos da inteligência compreenderá que a única maneira de homem da maria engomar a roupa é sacudi-la, com um reverbante SPLA!, esticá-la com um violenteo PLAC! e mete-la debvaixo do colchão onde dome, ensopando as notas que lá guarda porque bancos é bicha.
Desde arcaico e colhão modo, NADA fica vincado.
Aprendei, abestéculas.

 
Anonymous Compi
(02 fevereiro, 2006 16:52)

A maneira como a Maria faz ou deixa de fazer aqui não tema mínima importância.

O facto é que o Lumber J é o único super-herói d'homem, e por muito que o caro Ginjas lhe tente encontrar vincos nas calças, os colhões dele ão de estar sempre a escarrar testosterona na cara da vilania...

 
Blogger Ginjas
(02 fevereiro, 2006 19:06)

aah... então isso não eram borbulhas na tua testa...

 
Blogger eddyammons26511893
(02 fevereiro, 2006 23:04)

I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. So please Click Here To Read My Blog

http://pennystockinvestment.blogspot.com

 
Anonymous fiães
(02 fevereiro, 2006 23:22)

O estilo mafioso é d'homem, e mafioso q s preze veste calça vincada.

 
Anonymous Compi
(03 fevereiro, 2006 02:45)

Caro Ginjas, a maneira como argumenta deixa-me deveras abismado...

Passamos agora para insultos pessoais? Se é de homem ressabiar e arranjar zaragata, ao menos que os insultos sejam também de homem e não de adolescentes engraçadinhos...

Não, realmente não tenho borbulhas na cara, como referiu, e as marcas de testosterona mais visiveis na minha cara são a barba e as entradas no cabelo...

Queira o amigo saber que marcas de testosterona são algo normal em homens da minha idade, e sugiro que o caro colega espere alguns anitos pois, se a natureza o não trair, verá que tenho razão e ganhará também as suas...

 
Blogger Maria Cachucha
(03 fevereiro, 2006 08:25)

(só a título de mete-nojice, estive a verificar o senhor Lumber J e o dito, para além de ter um nome que rima com gay - a não ser que leiam à portuguesinha lúmbér jota e não à inglesa, lamba djei, tem um corte de cabelo que, claramente, saiu das mãos da Isabel Queirós do Vale.

num épico lamba gay vs. homem-águia, o vosso super-herói era moço para em bem pouco tempo pegar no avental e nas meias de rede e ir fazer umas papas de sarrabulho pró meu chefe.)

 
Anonymous Anónimo
(03 fevereiro, 2006 13:22)

A.C.R.O.N.Y.M.S.
Use acronyms to keep the code terse. Real men never define acronyms; they understand them genetically.

http://thc.org/root/phun/unmaintain.html

omh, aprendei

 
Anonymous Compi
(04 fevereiro, 2006 15:18)

Cara Cachucha, a sua mete-nojice encorre num erro crasso: Lumber J não é o nome do super-herói... Quem o conhece sabe que ele se refere a si próprio como "Eu", mas os amigos tratam-no por Toni.

Antonio Joaquim, disse ele ser o seu nome, a respeito de uma entrevista para o almanaque da aldeia. Lumber J (lê-se lamber jê, ja viu se o J s lesse jei a sua mete-nojisse seria uma mete-nojeisse) foi o nome paneleiro que a imprensa sensacionalista arranjou para tentar fazer chegar este grande herói a outros públicos, tentativa essa obviamente falhada pois a aceitação não foia melhor...


A respeito do cabelo, queira desculpar, mas como já foi argumentado aqui neste mesmo blog há uns tempos, aquele cabelo é muito de homem... Repare como está carregado de brilhantina, pasta sebosa essa necessária pois o cabelo estava a ficar grande demais e a cair para os olhos e, como é mais que evidente que isso prejudica a actividade madeireira, teve que ser encebado de alguma maneira. O corte obviamente remonta ao sec XIX, época muito de homem em Portugal (quer dizer, pelo menos mais de home que agora).


Continuai a duvidar da macheza do homem, continuai... E num vos trateis... Começo agora a achar que algum problema menos de homem se atravessa pelas vossas manchadas mentes... Vêde menos TVI que as coisas irão ao sítio...

 
Anonymous Anónimo
(04 fevereiro, 2006 16:15)

anonymous demands porn!

 
Anonymous Anónimo
(04 fevereiro, 2006 16:15)

anonymous demands porn!

 
Blogger Johnny Boy
(04 fevereiro, 2006 19:03)

cuná, a sério, menos...

 
Blogger Ginjas
(04 fevereiro, 2006 19:06)

Cara Cachucha,

tenho o prazer de informar que a Exma Sra foi, a meu ver, e com toda a rectidão e justiça, posta no seu lugar (a cozinha).

Caro Compi,

tenho o prazer de aconselhar uma mudança urgente para a Gorongoza, onde decerto estará mais seguro de não sofrer a retaliação mais que esperada. Mas, foi bem dito, olá se foi.

 
Blogger Seriados
(04 novembro, 2008 16:18)

com tanta imaturidade do povo realmente procurar mafiosos para se juntar as familias na internet não é uma boa idéia.

 

Enviar um comentário

<< dehomem.blogspot.com