<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d13730762\x26blogName\x3dD\x27Homem\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://dehomem.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://dehomem.blogspot.com/\x26vt\x3d-9092945672773493816', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

12 outubro 2005

Homens da História e Ficção: Padeira de Aljubarrota

Brites de Almeida, conhecida como A Padeira de Aljubarrota, é a mulher mais buço-áspero de sempre. Uma Mulher D'Homem.

Adequa-se mais o estatuto de Lenda, já que esta história tresanda a naftalina e tem a sua parte de imaginação proporcionada pelo «diz que disse» através dos tempos.
Sobejamente reconhecida como «Aquela que, em 1385, encetou as trombas a sete castelhanos à pazada», a dona Brites merece aqui um tributo.
Só por pegar numa pá é necessária testosterona suficiente para enviar o Herman José para o hospital com um desregulamento hormonal. Imaginemos então a pujança máscula que esta senhora não acartaria para arrumar sete coños de mierda.

«Maria Rapaz» na juventude e possuidora de um alargado cortiço, não se coibia de resolver assuntos à sarda, como verdadeiro macho colonizado por verrugas. Ficou orfã. Pensar-se-ia que a venda dos prazeres - vulgo puta - seria o caminho mais directo, mas usou o dinheiro que tinha para comprar uma espada, qual gladiadora. Empunhando-a, participava em duelos contra homens de colhão-rijo-como-carvalho, em recintos de feiras, espalhando o terror entre a macheza. Tão de Homem.

Brites não teve uma vida fácil. Passou por vários contratempos, fugiu à Justiça, foi raptada, vendida. Mas nada parava a mulher-homem: fugiu de novo para Portugal. Atenção: Disfarçou-se de homem e comprou dois machos, os quais usou para trabalhar como condutora de bestas de carga. Que D'Homem!!

Passados esses tempos tomou a carreira de padeira (convidaram-na, impressionados com o seu porte), sob a qual protagonizou o célebre acontecimento durante a Batalha de Aljubarrota que haveria de a levar à glória eterna, isto é, ser referida aqui no compêndio do Homem.

É um Dogma: A Padeira de Aljubarrota é D'Homem. Muito D'Homem.
E por isso mesmo merece não só esta entrada directa como Homem da História e Ficção, mas igualmente o reconhecimento público só alcançado através de muita manga caviada manchada de suor, o...


Aprendam, esta mulher era mais macho que vós.

Ressabianços: 12

Anonymous Compi
(12 outubro, 2005 17:17)

Apesar do trajecto da sua vida ter sido impressionante a razão pela qual é conhecida deixa, contudo, muito a desejar...

Cinco castelhanos e ainda por cima com uma pá?
Pramor de Deus! Eu mato dez com cada prato de feijoada!

 
Anonymous luke
(12 outubro, 2005 23:48)

temos candidato a gargantilha do ano!

bom post, mt la:D

 
Anonymous canibal
(14 outubro, 2005 01:27)

"...as opinioes sao como as vaginas, cada qual tem a sua e quando querem dao-na..."

 
Anonymous Ferragens Abelha
(14 outubro, 2005 18:43)

Gostaria de expressar o meu agrado e felicitar o caro zoom por tao belo post assim como pelos outros anteriormente escritos.(frase nada D'Homem)


É que é um belo post bem colhao e com pelos no peito sobre tal figura historica que nao é senao a mais D'Homem delas todas.(que e por acaso uma mulher...D'Homem)


Sugestao: e que tal um post sobre profissoes D'Homem?

 
Anonymous Milocas
(18 outubro, 2005 18:26)

Mai nada! Impacábel :p

 
Anonymous Compi
(19 outubro, 2005 04:58)

Àláber uma coisa!

Figura D'Homem sim, mas deixa-me extremamente ressabiado o facto de já se andar por aí a dizer que a padeira é a FIGURA MAIS D'HOMEM... Sabem o que vos digo? O CARALHO é que é!

Esqueci-me de referir que não há nada na descrição da vida e obra desta senhora que refira que ela jogava à sueca ou à malha, entre outras actividades D'Homem e concerteza que não mandava a mulher fazer o comer quando chegava a casa...

Meus amigos, esta merda assim não vai a lado nenhum... Mas que merda de crise de valores é esta? Que mensagem queremos nós passar aos nossos filhos?

Daqui a pouco em vez do Benfica-Porto ainda vamos ser obrigados pelos nossos filhos a ver uma novela da TVI...

Sem sueca, sem malha, sem bigode e mais importante, sem uma figura paterna forte no seio familiar, onde vai parar a nossa rica tradição? Onde vai para o respeito?

 
Blogger Zoom
(19 outubro, 2005 16:09)

Diz-me uma mulher mais D'Homem que esta.

 
Anonymous madrinha
(25 outubro, 2005 14:04)

eu...

 
Anonymous madrinha´
(25 outubro, 2005 14:05)

não é que me orgulhe, mas é verdade...

 
Anonymous compi
(26 outubro, 2005 00:01)

Mas a "madrinha" não se orgulha em ser de homem porquê?

 
Blogger Johnny Boy
(26 outubro, 2005 00:03)

conte-nos, cara madrinha, que tem de mais másculo que a padeira referda?

 
Blogger Maria Cachucha
(31 outubro, 2005 09:01)

"Sem sueca, sem malha, SEM BIGODE".

Trovas do Bandarra:

"e ua mulher mui d'homem
se ha-de um dia alevantar
p'ra foder o coiro aos coños
c'uns tomates de assustar.

bigodeira farta e rubra
e ua arma d'arremesso
sao os truques desta femea
c'um grans tomates de gesso."

(em redondilha maior e com volta final. meus amigos, isto é arte.)

 

Enviar um comentário

<< dehomem.blogspot.com